O-gigante-enterrado-capa

(Resenha Dupla) Kazuo Ishiguro – O Gigante Enterrado

Sinopse

Uma terra marcada por guerras recentes e amaldiçoada por uma misteriosa névoa do esquecimento. Uma população desnorteada diante de ameaças múltiplas. Um casal que parte numa jornada em busca do filho e no caminho terá seu amor posto à prova – será nosso sentimento forte o bastante quando já não há reminiscências da história que nos une?
Épico arturiano, o primeiro romance de Kazuo Ishiguro em uma década envereda pela fantasia e se aproxima do universo de George R. R. Martin e Tolkien, comprovando a capacidade do autor de se reinventar a cada obra. Entre a aventura fantástica e o lirismo, “O gigante enterrado” fala de alguns dos temas mais caros à humanidade: o amor, a guerra e a memória.

O Gigante Enterrado Título: O Gigante Enterrado
Autor: Kazuo Inshiguro
Editora:  Companhia das Letras
Número de Páginas: 396

ESTRELA-FAV

Resenha

Quando a editora Companhia das Letras anunciou o lançamento de O gigante enterrado, fazia pouco tempo que tinha conhecido a escrita do autor no livro Não me abandone jamais e como foi um livro muito marcante para mim não pude deixar de comprar o lançamento do autor pois muito ansiosa pela leitura. Ao iniciar a leitura encontrei aquela narrativa que tanto me emocionou no livro anterior, porém bem mais metafórica.

O leitor irá se aventurar em uma época medieval entre ogros, gigantes, dragões e até fadas,  em um cenário de fantasia onde o autor consegue através de uma grande estória fazer o leitor refletir sobre vários temos da nossa realidade.

A trama gira em torno de um lugar onde as pessoas esquecem das coisas, eles acreditam que o esquecimento é provocado por uma névoa, como protagonistas teremos um casal de idosos, Axl e Beatrice, que vivem aparentemente uma vida comum em uma vila comum, até que um dia eles se lembram que tiveram um filho e sequer conseguem lembrar do rosto, e então resolvem sair a procura do filho.

“É muito esquisito mesmo como o mundo está esquecendo das pessoas e de coisas que aconteceram ontem ou anteontem. É como se uma doença tivesse contagiado a todos nós.”

Durante a busca pelo filho Axl e Beatrice irão conhecer algumas pessoas que irão ajudá-los em sua caminhada, um guerreiro, um menino e um velho cavaleiro do Rei Arthur. Juntos eles irão passar por algumas dificuldades e tentar acabar com a névoa que levou as lembranças de todos da região.

“Será que não é melhor que algumas coisas permaneçam encobertas?”

Não vou me prolongar mais na trama porque cabe ao leitor se deliciar com cada pedacinho dessa estória, cada descoberta é especial.

Impressões de Danielle Peçanha

Em primeiro lugar não posso deixar de elogiar a edição belíssima da editora Companhia das Letras, desde a capa às páginas de bordas azuis, ao ver a capa na internet o leitor não imagina o quão lindo o livro é pessoalmente.

O livro tem uma narrativa um pouco densa, mas que cativa o leitor com sua profundidade e beleza em demonstrar através de algumas metáforas coisas que vão fazer o leitor refletir bastante tempo sobre sua própria vida. O livro não se trata apenas de memórias, mas sim o quão importantes essas memórias podem ser, tanto para o bem e quanto para o mal.

Ao finalizar a leitura me peguei sem chão, de primeira não consegui absorver se o final era realmente o que estava pensando ser, então parei para refletir e as lágrimas vieram. Assim como o livro “Não me abandone jamais” esse livro mexeu demais comigo, e com certeza vou procurar os outros livros do autor para ler.

Recomendo a leitura para todos, um autor que merece todo prestígio.

Impressões  de Patrícia Paiva

A estória de O Gigante Enterrado é tocante e mágica. Ela te cativa do início ao fim, com os seus personagens simples e humanos. A estória  é cheia de simbolismos e mitologias atrelados à aspectos totalmente humanos como amor, ódio, medo, coragem. A busca dos personagens por suas memórias, pelo passado perdido deles, nos faz refletir se é realmente bom sempre se lembrar de tudo. Será que se apegar tanto assim é realmente benéfico? Como as memórias são tão decisivas em relação as duas emoções mais fortes que podemos sentir: o amor e o ódio? O final do livro é daqueles que te deixam refletindo durante um bom tempo e com a necessidade de conversar com um amigo que já tenha lido o livro. Sem dúvidas é uma grande obra de fantasia.

escrito por Danielle Peçanha

Danielle Peçanha

33 anos, casada, livros fazem parte da sua rotina. Também ama música, filmes, seriados e estar com a família e amigos.

14 comentários sobre “(Resenha Dupla) Kazuo Ishiguro – O Gigante Enterrado

  1. Olívia says:
    avatar

    Olá

    Não conhecia o livro,gostei da premissa da história,pelo que vocês falaram a história parece ser bem cativante, até o titulo do outro livro do autor,que foi citado,chamou minha atenção, gostei do post.

    Bjss

  2. Natasmi Cortez says:
    avatar

    Oi Dani e Patrícia,
    Esse livro é lindo demais, e a princípio, comprei pela capa.
    Após ler a opinião de ambas, me fez parece muito com a leitura de As Crônicas de Nárnia, ou mesmo algo escrito por Gaiman.
    Uma fantasia repleta de simbolismos e metáforas que podemos aplicar à nossa própria vida e realidade.
    Sobre a resenha dupla, achei o máximo, e a Fe, que resenha comigo no blog, estamos com planos para o próximo ano de fazer algo assim.
    Bacana como uma mesma história pode gerar opiniões diferentes.

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

  3. Tay says:
    avatar

    Nossa, esse livro já mexeu comigo e eu só li essa resenha e as impressões… Meninas, gostei bastante, parabéns, eu não conhecia o livro e vocês me inspiraram a querer ler.

  4. Francine Porfirio says:
    avatar

    Adoro resenhas duplas! Sempre me sinto mais confiante de que devo conhecer um livro quando vejo que duas pessoas concordam em uma opinião positiva. Sorte a minha já ter meu exemplar e, sim, acho-o belíssimo. Adorei o enredo… Com certeza, tem vários aspectos da cultura oriental nele – o que me atrai ainda mais.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

  5. Beatriz Andrade says:
    avatar

    Olá, eu não conhecia o livro e a primeira impressão que tive é que não gostaria dele, mas depois de ler a resenha e as opiniões eu me vi encantada com o livro, tenho lido alguns livros do gênero e estou muito interessada em conhecer essa história

  6. Caua2010 says:
    avatar

    Já logo de cada minha atenção foi chamada para a capa e fiquei ainda mais admirada quando vocês disseram que as bordas são azuis. Só aí já me apaixonei pela beleza.
    Fui ver a sinopse e as resenhas e fi que minha paixão será completa devido al conteúdo me parecer fascinante!
    Adoro fantasia, principalmente nessa época medieval. Fadas, ogros?! Puxa vida….vocês compararam com Tolkien daí tenhi a certeza maior de ser uma obra de qualidade. E estou aqui me questionando do porque os habitantes perdem suas memórias?!
    Assim que terminar esse comentário vou procurar esse livro na internet para comprar! É um livro assim que venho buscando!
    Valeu a dica meninas!
    Camila Bernardini Coelho

  7. Panda Vermelho says:
    avatar

    Eu comprei esse livro esse mês para dar de presente e eu mesma ainda não o tenho. Mas sou louca de vontade de ler. Assisti uma resenha do autor Leon Idris e ele fala de uma forma tããão “wow” desse livro (impossível descrever rs). Adorei a sua resenha e amo histórias que se passam na época medieval. Esse livro me intriga, não sei mesmo porque ainda não li ele. E amei a ideia da resenha dupla *-* É sempre bom ver vários pontos de uma mesma coisa.
    -Mari

Deixe um comentário